rain maker - Costa Rica

não se descreve a chuva. e só se dá por ela quando falta ou cai em demasia. assim é este blog. é, ou não é.

7.15.2005

TERRA-LONGE (a Cabo Verde com saudade)


Artwork by Bj. de Castro

Aqui, perdido, distante
das realidades que apenas sonhei,
cansado pela febre do mais-além,
suponho
minha mãe a embalar-me,
eu, pequenino, zangado pelo sono que não vinha.

"Ai, não montes tal cavalinho,
tal cavalinho vai terra-longe,
terra longe tem gente-gentio,
gente-gentio come gente:"

À doce toada
meu sono caía e manso
da boca de minha mãe;

"Cala cala meu menino,
terra-longe tem gente-gentio
gente-gentio come gente."

Depois vieram os anos,
e, com eles, tantas saudades!...
Hoje, lá no fundo gritam: vai!
Mas a voz da minha mãe,
a gemer de mansinho
cantigas da minha infância,
aconselha ao filho amado:

"Terra-longe tem gente-gentio,
gente-gentio come gente."

Terra-longe! Terra-longe!...
- Oh mãe que me embalaste!
- Oh meu querer bipartido!


Pedro Corsino Azevedo

4 gotas:

Blogger wind deixou estas gotas

Muito lindo!:) beijos

15/7/05 7:59 da tarde  
Blogger Vespinha deixou estas gotas

Olá!

Nunca fui a cabo Verde mas está no topo da minha lista de preferências!

Bj Vespinha

16/7/05 3:04 da manhã  
Blogger paper life deixou estas gotas

Vai vespinha Mas não te fiques pelo Sal e pela Praia. :)

16/7/05 3:17 da manhã  
Blogger batista filho deixou estas gotas

o querer-ir
o ficar-partir
poema-estrada
eterno ir e vir

16/7/05 7:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home