rain maker - Costa Rica

não se descreve a chuva. e só se dá por ela quando falta ou cai em demasia. assim é este blog. é, ou não é.

7.28.2005

semeador




vai semeador

não te distraias

segue

os sulcos na terra

das palavras

semeia a tua paz e
poesia

nos quatro cantos das
almas já lavradas


vai semeador deita a

semente

que dá fruto em todas as

estações

não descanses bebe

água

e vai em frente na

busca

das imagens ignoradas


espalha-as por todos

os caminhos

maltratados desfeitos pelas

guerras

sem esquecer as crianças

que sofrem já despidas
de ilusões



vai semeador poeta
amigo

semeia o sonho

aonde o não houver.

e fiquem as palavras mais

amadas


poisa então o cansaço numa

pedra qualquer
e dorme as tuas noites
descansadas.



10 gotas:

Blogger wind deixou estas gotas

eu espero. gargalhadas:)

27/7/05 6:59 da tarde  
Blogger paper life deixou estas gotas

sentada.

ihihih

27/7/05 8:44 da tarde  
Blogger batista filho deixou estas gotas

... pra colher o que plantaste? já?! que terra fértil...

28/7/05 1:15 da manhã  
Blogger wind deixou estas gotas

Belo poema cheio de força! bjs

28/7/05 9:43 da tarde  
Blogger Lumife deixou estas gotas

É urgente um semeador para a poesia, é urgente um semeador para o amor e para a alegria. É urgente.
Bjs.

28/7/05 10:27 da tarde  
Blogger Litostive deixou estas gotas

Semeia a tua paz e poesia nos quatro cantos das almas já lavradas.
Sublime...
Beijo,
Litostive

28/7/05 10:49 da tarde  
Blogger Caracolinha deixou estas gotas

Todos deviamos ser semeadores ... beijinhos minha linda ... ~:o)

28/7/05 10:49 da tarde  
Blogger Mocho Falante deixou estas gotas

Que as sementes da concórdia nascem de depressa porque as da discórdia já dão frutos

28/7/05 11:39 da tarde  
Blogger batista filho deixou estas gotas

maker, maker... desde que li os primeiros versos teus, percebi que havia muita força, força mesmo! – a impregná-los... bem como um grande amor pelas pessoas e coisas ao teu redor, a permeá-los . deu para perceber que eram vivenciados, a maioria deles... e dos pingos dessa chuva, nem sempre calma, fui me molhando; dos pingos dessa chuva tão ansiada, encharquei-me, inebriado... e da terra/corações, que essa água/poesia molhou, as sementes de benquerenças, brotarão viçosas. # Te abraço, amiga da minha alma.

29/7/05 10:55 da manhã  
Blogger adesenhar deixou estas gotas

semear para mais tarde colher...
que a colheita seja boa :)

:)

29/7/05 11:45 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home